Página 1 de 2 12 ÚltimoÚltimo
Resultados 1 a 10 de 11
  1. #1
    Super Moderador
    Data de Ingresso
    Sep 2010
    Localização
    Procurando...
    Posts
    4,106

    Telebras e Odebrecht se unem por cabo submarino brasileiro

    O Conselho de Administração da Telebras já informou à Comissão de Valores Mobiliários que vai assinar um "Memorando de Entendimentos" com a empresa Odebrecht Defesa, com o intuito de criar uma sociedade voltada à exploração de serviços de voz e dados através de cabos submarinos.

    O acordo vai abrir novas saídas de Internet em direção aos Estados Unidos e Europa. A ideia do projeto é garantir valores menores que os cobrados nas atuais conexões internacionais e beneficiaria não apenas o Brasil, mas outros vizinhos sulamericanos. “Nosso objetivo é termos preços mais baixos nas conexões IP”, afirmou o presidente da Telebras, Caio Bonilha, no final do ano passado, após acertar os detalhes do plano com o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo.

    O projeto do cabo submarino está associado à interligação de redes sulamericanas o que, em essência, garantirá demanda para as novas conexões internacionais. Por isso, além da Odebrecht, outras parcerias podem se dar com empresas de outros países da região e inclusive da África. A Angola Telecom, por exemplo, já assinou com a Telebras um acordo para construção da interligação com aquele país.

    Por outro lado, alguns dos países vizinhos demonstraram, até agora, que entrarão no projeto somente com a demanda pelo transporte de dados. Pelo menos foi essa a posição sinalizada pelo Chile, há um mês, durante reuniões com brasileiros.

    Além desses arranjos, é provável que a Telebras precise montar uma empresa nos Estados Unidos para superar as limitações legais que exigem empresas norte-americanas na implantação de cabos submarinos.

    fonte: Convergncia Digital - Telecom - Telebras e Odebrecht se unem por cabo submarino brasileiro
    Siga-nos em nosso twitter: @wht_brasil

  2. #2
    WHT-BR Top Member
    Data de Ingresso
    Jul 2011
    Posts
    1,036
    Citação Postado originalmente por Winger Ver Post
    O acordo vai abrir novas saídas de Internet em direção aos Estados Unidos e Europa. A ideia do projeto é garantir valores menores que os cobrados nas atuais conexões internacionais e beneficiaria não apenas o Brasil, mas outros vizinhos sulamericanos. “Nosso objetivo é termos preços mais baixos nas conexões IP”, afirmou o presidente da Telebras, Caio Bonilha, no final do ano passado, após acertar os detalhes do plano com o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo.
    Custo de banda internacional cair é sempre benvindo, mas hoje o maior custo de banda é nacional, por ter sido fixado em acordos de interconexão há anos atrás e estarem presos a valores que faziam sentido há 10 anos atrá. Bastaria a agência promover uma rodada de negociações entre todas as que tem hoje acordo classe V entre si com as seguintes premissas:
    - Retirar dos acordos exigências de interfaces caras como ATM e limites como 34 ou 155 Mbps (sim, tem interconexão que são dúzias de 155 ao invés de interfaces 10G devido a contratos muito amarrados)
    - Que os preços devem refletir preços atuais de banda no atacado, de banda no varejo e custos operacionais

    Notar que qualquer construção de sistema submarino leva anos; até lá teremos aumento da competição através de novos players nos cabos já existentes, como a Tinet/Neutral Tandem e o componente internacional de custo de banda deve seguir a trajetória de queda que já vem apresentando.

  3. #3
    Moderador
    Data de Ingresso
    Oct 2010
    Localização
    Rio de Janeiro
    Posts
    2,679
    Inteliquent, Rubens, Inteliquent :-)

    Eu ainda acho que o componente internacional está muito caro. Há poucos anos atrás fui cotado a US$ 50/Mbps só no transporte internacional, entregando no Cable Landing Station (a.k.a. no meio do nada com coisa nenhuma). Mesmo que fosse em 10GE.

  4. #4
    WHT-BR Top Member
    Data de Ingresso
    Jul 2011
    Posts
    1,036
    Citação Postado originalmente por cresci Ver Post
    Inteliquent, Rubens, Inteliquent :-)

    Eu ainda acho que o componente internacional está muito caro. Há poucos anos atrás fui cotado a US$ 50/Mbps só no transporte internacional, entregando no Cable Landing Station (a.k.a. no meio do nada com coisa nenhuma). Mesmo que fosse em 10GE.
    Há fornecedores que não baixaram muito os preços, como a Global Crossing. Há os que tem preços mais baixos, como a LANautilus, e há os do meio-termo, como a TIWS. Era algum desses ?

    Há dois concorrentes pesados chegando para agitar esse mercado, um deles a Tinet. A Tinet vai vir via cabo da Globenet/Oi que deve ser a porta de entrada dos que querem azucrinar as 3 marias dos cabos Atlântico+Pacífico (as da linha acima).

  5. #5
    Moderador
    Data de Ingresso
    Oct 2010
    Localização
    Rio de Janeiro
    Posts
    2,679
    O NDA não me permitia dizer (e já expirou), mas não é nenhum dos três. :-)

    Tinet/Neutral Tandem mudou de nome pra Inteliquent, vamos acostumar com o novo nome horroroso

  6. #6
    WHT-BR Top Member
    Data de Ingresso
    Jul 2011
    Posts
    1,036
    Citação Postado originalmente por cresci Ver Post
    O NDA não me permitia dizer (e já expirou), mas não é nenhum dos três. :-)

    Tinet/Neutral Tandem mudou de nome pra Inteliquent, vamos acostumar com o novo nome horroroso
    Parece que não tem mais edit aqui no WHT-BR então vai ficar o nome antigo e não esse de delinquente...

  7. #7
    WHT-BR Top Member
    Data de Ingresso
    Dec 2010
    Posts
    15,002
    Seria interessante conhecer as premissas que suportam as decisões de investimento nesses empreedimentos.

    Quanto ao "preço baixo", o Banco do Brasil acabou de festejar o maior lucro na história do banco, a gasolina da Petrobras não é exatamente barata, os preços dos Correios ou para registrar um dominio não podem ser chamados de "baixos", ... Até ficar pronto, sempre mamando nas tetas do dinheiro publico, esses criativos parceiros arranjarão uma boa justificativa para cobrarem até mais do que as atuais 3 marias, se ainda existirem até lá.

  8. #8
    WHT-BR Top Member
    Data de Ingresso
    Dec 2010
    Posts
    15,002
    Só para lembrar a disposição de cobrar preços baixos ...

    O processo (0064335-62.2011.4.01.3400) foi apresentado na última sexta-feira à Justiça Federal em Brasília e tem como alvo os contratos de compartilhamento de infraestrutura que deram à Telebras o uso das redes para implantação do PNBL - contratos esses que possuem cláusulas de sigilo.

    O Sinditelebrasil, porém, não quis comentar os motivos do ingresso com esse mandado de segurança - enquanto a Telebras ainda não foi intimada. É lícito supor, no entanto, que o interesse das empresas é conhecer os valores a serem pagos pela estatal pela cessão de uso das fibras ópticas.

    Sabe-se que são valores inferiores ao que as teles - notadamente a Oi - pagam pelo uso da infraestrutura alugadas do setor elétrico.
    Ressalte-se que em algumas regiões, praticamente toda a rede utilizada pelas operadoras é, de fato, das elétricas - caso do Norte do país ou mesmo de estados como Minas Gerais.

    O valor mais baixo negociado pela Telebras com as “primas” estatais foi, inclusive, um dos motivos que levou à demora no acerto entre as empresas - e consequentemente ao adiamento do cronograma de implantação do PNBL.
    http://www.webhostingtalk.com.br/for...etrobras-1073/
    Última edição por 5ms; 15-02-2012 às 12:23.

  9. #9
    Super Moderador
    Data de Ingresso
    Sep 2010
    Localização
    Procurando...
    Posts
    4,106
    Citação Postado originalmente por rubensk Ver Post
    Parece que não tem mais edit aqui no WHT-BR então vai ficar o nome antigo e não esse de delinquente...
    depois de alguns incidentes o edit só fica disponível por alguns minutos, depois disso voce pode solicitar a corração a um dos moderadores.
    Siga-nos em nosso twitter: @wht_brasil

  10. #10
    WHT-BR Top Member
    Data de Ingresso
    Dec 2010
    Posts
    15,002
    New Cables and Falling Prices to Disrupt Intra-Asian Submarine Cable Market



    As the market absorbs the introduction of the new cable systems, TeleGeography expects prices to fall rapidly, especially between 2012 and 2014. Median monthly lease prices for 10 Gbps wavelengths between Hong Kong and Tokyo, for example, are projected to decline by 27 percent compounded annually, from $42,500 per month in 2011 to $16,400 per month by 2014.
    Aposto uma mariola (TM Cresci) que a nossa valorosa estatal e a eterna empreiteira chapa-branca, ambas movidas a dinheiro publico, serão incapazes de oferecer o serviço por preços semelhantes.

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •