A HP anunciou nesta segunda-feira, 13, durante o HP Global Partner Conference, em Las Vegas (EUA) o lançamento de uma nova linha de servidores equipados com soluções autossuficientes, a linha HP ProLiant Generation 8 (Gen8).

Os servidores HP ProLiant Gen8 são resultado de um investimento de US$300 milhões realizados nos últimos dois anos no Projeto Voyager, iniciativa da empresa para redefinir os custos de operações de data centers ao automatizar todos os aspectos de ciclo de vida de um servidor. Até o momento, o Projeto Voyager soma mais de 900 patentes registradas e resultou na criação da arquitetura HP Proactive Insight, que irá permear toda a infraestrutura convergente da companhia.

Com tecnologias que automatizam tarefas e melhoram o tempo de funcionamento (uptime), os servidores HP ProLiant Gen8 com a arquitetura HP ProActive Insight endereçam e resolvem autonomamente as principais preocupações das empresas. Por exemplo, em um data center típico de cerca de mil m²:

- As empresas gastam em média cerca de US$ 24 milhões em três anos com operações manuais para suporte aos servidores. O HP ProLiant Gen8 triplica a produtividade do administrador do data center ao eliminar a maior parte das operações manuais, tais como atualizações de servidores, o que consome tipicamente 5 horas do tempo do profissional por rack de servidores. A solução HP Smart Update promete realizar a mesma atualização em 10 minutos ou menos;

- O crescimento constante das despesas com energia e instalações consome até US$ 29 milhões em três anos. O HP ProLiant Gen8 oferece o recurso HP 3-D Sea of Sensors, uma tecnologia exclusiva que identifica servidores superutilizados baseados em sua localização física no data center, consumo de energia, workload e de temperatura em tempo real, aumentando a capacidade de computação por watt de energia em 70%.;

- Paradas não planejadas (downtime) custam aos clientes aproximadamente US$ 10 milhões por hora. Com as soluções HP Active Health e HP Insight Online, o HP ProLiant Gen8 analisa automaticamente a sua própria “saúde” ao monitorar 1.600 pontos de dados. Por meio da monitoração e diagnóstico automáticos, além de suporte proativo, os clientes podem resolver problemas de paralisações não planejadas até 66% mais rápido que a média do mercado.

“A explosão dos custos de operações de data center é insustentável e as empresas têm procurado a HP para ajudá-las a resolver esse problema”, afirma Mark Potter, vice-presidente sênior e gerente geral da unidade ISSS (Industry Standard Servers and Software) da HP.

“Hoje, respondemos a essa demanda com tecnologias inteligentes que capacitam os servidores a, virtualmente, cuidar deles mesmos, possibilitando aos administradores dedicar mais tempo às inovações de seus negócios”.

O Projeto Voyager é a terceira fase do plano de transformação da HP para o mercado de servidores, que teve início em novembro de 2011 com o Projeto Moonshot, que mudou a forma como os servidores são construídos para computação de energia extremamente baixa. O Projeto Odyssey, a segunda fase, redefiniu o que a companhia chama de computação de missão crítica. Na terceira fase, o Projeto Voyager, a HP automatiza todos os aspectos do ciclo de vida dos servidores.

Arquitetura HP ProActive Insight
Os servidores HP ProLiant Gen8 reúnem na arquitetura HP ProActive Insight, hardware e software que fornecem inteligência contínua sobre integridade, utilização de energia e outros diagnósticos importantes dos servidores. Como resultado, as atualizações de sistemas on-line podem ser implantadas três vezes mais rápido, com tempo de parada (downtime) até 93% menor.

Testados em mais de 100 data centers reais de clientes, os servidores HP ProLiant Gen8 são construídos com mais de 150 inovações de design que aceleram o desempenho de aplicações e também permitem aos administradores eliminarem causas comuns de falhas, paradas e perdas de dados.

Os servidores HP ProLiant Gen8 já estão disponíveis hoje para clientes “early-adopters”. A disponibilidade geral da nova linha por meio da HP e de parceiros em todo o mundo começa em março e continua ao longo de 2012. Isso inclui os servidores HP ProLiant ML tower para escritórios remotos e filiais e os HP ProLiant DL montados em rack. Também estão incluídos os servidores blade HP ProLiant BL para Infraestrutura Convergente pronta para a nuvem e os servidores de sistema escalonável HP ProLiant SL, construídos para ambientes de web, de nuvem e amplamente flexíveis. No Brasil, os primeiros modelos chegam ao mercado a partir de abril.

fonte: Convergncia Digital - Cloud Computing - HP investe US$ 300 mi em nova linha de servidores