Página 1 de 2 12 ÚltimoÚltimo
Resultados 1 a 10 de 12
  1. #1
    Quero ser Guru
    Data de Ingresso
    Apr 2012
    Posts
    36

    Datacenters do EUA com melhores taxas de ping e tracert

    Olá pessoal, sou novo por aqui. Estou numa pesquisa sobre os melhores datacenters do EUA.

    Hj utilizo a CyberLynk, com méia de ping 136~146ms, tracert de 14 hops.

    Essa semana descobri a Gnax.com, falei rapidamente com Cresci (será ótimo tua opnião Cresci). Fiquei impressionado com o ping de 120~130 e 10 hops de tracert, tem uma boa conecxão mesmo. Conheci pq um cliente migrou para um tal server virtuaidc.com, que não sei quem administra, não sei se eh algo da Virtua.

    Ao lado da Gnax em velocidade, acredito que tem a Rackspace e até o Serverpronto. Porém as três são um tanto salgadas no valor das contas.

    Ai vai a pergunta: Por que eles tem essa conecxão melhor? Qual é a situação da localização de Atlanta na rede de datacenters?

    Gostaria de opnião/relatos sobre a Cyberlynk, embora trabalhe com eles a anos não tenho relatos comerciais sobre.

    Abraço,
    Diogo.

  2. #2
    WHT-BR Top Member
    Data de Ingresso
    Dec 2010
    Posts
    15,000
    Infelizmente, o buraco é mais embaixo. As rotas dependem da operadora utilizada pelo visitante. Um datacenter com latência menor para um visitante do Velox-RJ pode ter alta latência para um visitante conectado pelo Speedy-SP.

    Para você ter uma idéia:

    http://www.webhostingtalk.com.br/for...e-de-ips-1118/

    http://www.webhostingtalk.com.br/for...-tracert-1158/


    http://www.webhostingtalk.com.br/for...-o-canada-503/
    Última edição por 5ms; 25-04-2012 às 15:54.

  3. #3
    Quero ser Guru
    Data de Ingresso
    Nov 2010
    Posts
    40
    Exatamente.. Aqui eu tenho um ping de média 80~95 ms para o DimeNOC(Datacenter da HostDime EUA).

  4. #4
    Quero ser Guru
    Data de Ingresso
    Apr 2012
    Posts
    36
    Entendo. Mas é possível ter uma média entre as principais operadoras e regiões.

    Vendo o post "Alcance de IPs" fiquei intrigado em como pode-se corrigir esses problemas de latência e rota.

    Quero saber como funciona essas rotas e sacar onde dos EUA tem a melhor conecxão com BR. Miami e Atlanta parecem ser muito bons, o pq, não faço ideia.

  5. #5
    Louco pelo WHT Brasil
    Data de Ingresso
    Dec 2011
    Posts
    168
    Citação Postado originalmente por 5ms Ver Post
    Infelizmente, o buraco é mais embaixo. As rotas dependem da operadora utilizada pelo visitante. Um datacenter com latência menor para um visitante do Velox-RJ pode ter alta latência para um visitante conectado pelo Speedy-SP.
    Reforço a colocação do 5ms. A latência varia muito de ISP para ISP no Brasil. Depende de quem eles compram tráfego internacional e também em um mesmo ISP varia de acordo com o tempo. Ajato.com.br (DOCSIS e fibra) pertence ao grupo da Telefonica e usualmente usa a Telefonica Wholesale (TIWS) para tudo. Mas ainda parecem ter contratos de outros fornecedores de quando eram mais independentes e como sou assinante deles, quando a TIWS explode, eles usam outras rotas/fornecedores enquanto os clientes Speedy (ADSL da Telefonica) ficam simplesmente fora do ar. Isso muda eventualmente a latência média entre um assinante do ISP Ajato com datacenters nos EUA (para melhor ou pior).

  6. #6
    WHT-BR Top Member
    Data de Ingresso
    Dec 2010
    Posts
    15,000
    Citação Postado originalmente por diogo-andrade Ver Post
    Entendo. Mas é possível ter uma média entre as principais operadoras e regiões.
    Na minha experiência, para uma audiência composta de América do Sul e Central, o ponto "otimo" é o DimeNOC (Orlando). Ainda que não proporcione a menor latência para ninguém, no agregado dos visitantes seria a menor latência.

    Vendo o post "Alcance de IPs" fiquei intrigado em como pode-se corrigir esses problemas de latência e rota
    Esse tópico é muito peculiar porque naquele caso o Cresci tinha (tem) o poder de vida e morte de anunciar as melhores rotas possíveis considerando os pontos de interconexão dos provedores upstream e dos provedores brasileiros. Existe o caso oposto, que é um datacenter usando FCP para minimizar a despesa com os provedores upstream, otimizando automaticamente as rotas para cumprir objetivos contratuais, financeiros, economicos, evitando rotas congestionadas é claro, mas nem sempre usando as rotas de menor latência. Para o cliente pequeno de um grande provedor/dc, o razoável é assumir que esses "problemas" de rota não serão corrigidos (e que a latência poderá variar muito dependendo do horário do acesso e do ISP do visitante).

    Quero saber como funciona essas rotas e sacar onde dos EUA tem a melhor conecxão com BR. Miami e Atlanta parecem ser muito bons, o pq, não faço ideia.
    Os Estados Unidos tem 8 regiões com grande conectividade, que são os mercados/áreas de Washington DC (Ashburn, Reston, etc), New York/New Jersey, Chicago, Seattle, San Francisco/Bay Area, Los Angeles, Dallas, e Atlanta. Além dessas 8 regiões de conexão, são consideradas áreas emergentes Phoenix (Arizona), Denver (Colorado), Kansas City (Missouri) e Miami (Florida), que ficam "penduradas" em uma região. Ex: Miami-Atlanta.

    Grosseiramente, você tem um anel formado pelas 8 regiões e todo o tráfego americano conecta-se em pelo menos 1 dessas regiões. As operadoras brasileiras em geral possuem acordos mais amplos de troca de tráfego nessas 8 regiões e acordos mais restritos em outras localidades. Dessa forma, você encontra a maioria das operadoras brasileiras trocando tráfego em Washington DC, New York, Atlanta, Dallas e daí surgem os casos de rotas como Brasil-New York-WDC-Atlanta-Miami, ou Brasil-WDC-Atlanta-Miami, para datacenters localizados na Florida, ainda que existam rotas Brasil-Miami.
    Última edição por 5ms; 25-04-2012 às 20:41.

  7. #7
    WHT-BR Top Member
    Data de Ingresso
    Dec 2010
    Posts
    15,000
    PS: Se os cabos submarinos terminam na Florida, por que Miami nem sempre é a localização preferencial para hospedar servidores que atendem a America do Sul/Central? A resposta está num post do Cresci comentando o submundo dos datacenters de Miami.

  8. #8
    WHT-BR Top Member
    Data de Ingresso
    Jul 2011
    Posts
    1,036
    Esqueça a quantidade de hops em traceroutes. Desde que os backbones adotaram MPLS, quando eles podem fazer sumir os hops intermediários do traceroute apesar de existirem nas topologias lógica e física, isso deixou de ser métrica.

  9. #9
    Moderador
    Data de Ingresso
    Oct 2010
    Localização
    Rio de Janeiro
    Posts
    2,679
    Quanto à GNAX, não posso responder, por razões de ética profissional (é um de meus atuais empregadores - e sim, tem mais de um).

    Quanto à Miami, eu faria uma observação ao post do 5ms: Realmente, Miami não é um grande hub de interconexão nacional nos EUA, mas a cidade também não seria um "mercado secundário". Miami é independente, não necessita de Atlanta para sobreviver (ao contrário, por exemplo, de Charlotte). Mas ela tb não é a 9a grande área de interconexão do país; e sim ela é a grande área de interconexão de LatAm e Caribe, que tem a "coincidência" de estar nos EUA (era, bem, é discutível se a Florida está nos EUA :-) Eu trataria isso como algo separado.

  10. #10
    WHT-BR Top Member
    Data de Ingresso
    Dec 2010
    Posts
    15,000
    O tópico que citei com os comentários do Cresci sobre Miami (#4) é esse aqui:

    http://www.webhostingtalk.com.br/for...olitanos-1221/


    Não deixe de ler.

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •