Collor quer briga com site de buscas

Está nas mãos do Tribunal de Justiça de Alagoas um processo que pode fazer Fernando Collor ganhar uma bolada do Google.

Nas eleições de 2010, a empresa foi condenada pelo TRE/AL a pagar 650 000 reais ao senador por vídeos postados no YouTube que supostamente o ofendiam e ridicularizavam.

O Google recorreu e fez com que o TSE obrigue o TRE a alterar o valor da indenização. O caso deve entrar em pauta em Alagoas ainda neste semestre.

Por Lauro Jardim (VEJA)