Até 2014, os acessos à Internet através do Plano Nacional de Banda Larga terão velocidades de 4 Mbps. A nova meta foi uma exigência da presidenta Dilma Rousseff ao Ministério das Comunicações e para isso a estratégia será dobrar duas vezes a velocidade atual – a partir do próximo ano elas serão de 2 Mbps.

Para chegar a isso, a Telebras está acelerando os investimentos na rede pública de fibras ópticas, o que incluiu a garantia de novos links internacionais com a construção de cabos submarinos de forma a reduzir o valor pago atualmente pelo insumo principal do sistema.

No Brasil, a rede de fibras já operacional corta o país do Rio Grande do Sul ao Maranhão, mas a conclusão do chamado Anel Nordeste está praticamente realizada, com a etapa entre Imperatriz-MA e Salvador-BA em condições de ser acionada.

Nesse trecho, 44 pontos de presença (PoPs) estão prontos e a operação efetiva só depende de o Operador Nacional do Sistema elétrico (ONS) autorizar a “iluminação” das fibras, o que, espera a estatal, se dará até o fim do mês de agosto.

Essa rede será gradativamente ampliada – por exemplo, no Sul, se estenderá de Porto Alegre-RS a Uruguaiana-RS, com possibilidade até de ligação também a Buenos Aires, na Argentina, visto que o projeto prevê a interligação de países sulamericanos.

Apesar do início lento, o presidente da Telebras, Caio Bonilha, demonstra que o ritmo de investimentos vem crescendo – nos últimos trimestres passou de R$ 21 milhões, para R$ 54 milhões e finalmente R$ 171 milhões, com um novo salto previsto ainda em 2012. “Este ano vamos investir R$ 411 milhões”, afirma.

Isso significa praticamente dobrar tudo o que foi investido até agora na construção da rede, visto que até aqui a estatal aportou R$ 454 milhões em obras já contratadas. E a perspectiva é de os investimentos continuem crescendo para chegar a R$ 1,34 bilhão no período 2013-2014.

link: Convergncia Digital - Incluso Digital - PNBL ter conexes de 4Mbps at 2014