Depois de um ano de negociações encrencadas, a Amazon marcou data para iniciar suas operações no Brasil. Em novembro, começa a vender e-books (livros físicos só em 2013).

Os planos da maior máquina de vendas de livros do planeta são ambiciosos. Quer estar vendendo 5 000 livros digitais por dia em janeiro. E, em doze meses, pretende que 1 milhão de Kindles já tenham sido vendidos no país.

A propósito, a empresa de Jeff Bezos já começa com uma encorpada base de clientes: 300 000 brasileiros estão cadastrados na Amazon americana.


Por Lauro Jardim/VEJA