Operadoras não cumprem meta de acesso a dados, diz Anatel

Rio de Janeiro - As operadoras de telefonia móvel no Brasil tiveram desempenho pouco abaixo da meta de acesso à rede de dados 3G estabelecida pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), de acordo com a primeira avaliação trimestral de qualidade realizada pela autarquia e divulgada nesta quarta-feira.

A agência reguladora tem sido mais rigorosa no último ano com as empresas de telefonia móvel sobre a qualidade dos serviços, tendo exigido planos de melhorias e, inclusive, recorrido a duras sanções, como o bloqueio das vendas de novas linhas em julho do ano passado.

O estudo, referente ao terceiro trimestre do ano passado, mostrou que Claro, TIM, Oi e Vivo tiveram resultados levemente inferiores à meta de 98 por cento estipulada para sucesso de acesso à rede de dados 3G por usuários.

O índice consolidado mostrou que as operadoras fecharam outubro em 96 por cento, após praticamente atingirem a previsão em agosto.

A Claro, do grupo mexicano América Móvil, cumpriu a meta em agosto, mas não em setembro e tampouco em outubro.

O indicador da TIM ficou abaixo da previsão de 98 por cento, embora tenha permanecido acima de 95 por cento nos três meses, enquanto a Oi teve um desempenho semelhante.

Já a Vivo, do grupo Telefônica Brasil, teve o pior desempenho das quatro operadoras, com indicador estável abaixo de 95 por cento para acesso à rede de dados, segundo o relatório da Anatel, que considerou para a empresa apenas setembro e outubro --agosto não foi relatado.

Em nota, a Telefônica Brasil rebateu as informações do relatório, informando que cumpre em "99 por cento das vezes" o indicador de qualidade de acesso a dados móveis.

A diferença, segundo a empresa do grupo espanhol Telefónica, deve-se às tentativas de acesso à Internet pela rede de telefonia 2G, que não suporta dados como a 3G e por isso tem pior qualidade de acesso.

"O relatório divulgado pela Anatel considera e superestima as tentativas de acesso à Internet pela rede 2G --rede na qual, como sabemos, a experiência de cliente não é a mais apropriada", segundo nota nesta terça-feira, afirmando que já apresentou esses argumentos para a agência reguladora.

Em relação à TIM, foram observadas oportunidades de melhoria no que se refere à conexão de dados, mas a empresa teve resultados dentro da meta na "maioria dos indicadores".

"A gente está condizente com as melhorias que a gente prometeu e que vão continuar ao longo de 2013", afirmou à Reuters o diretor operacional da TIM, Lorenzo Lindner, na tarde desta quarta-feira.

"A gente está aumentando a cobertura na rede 3G, mas a grande prioridade que a gente tem é aumentar a qualidade da rede", salientou o executivo.
link: Operadoras no cumprem meta de acesso a dados, diz Anatel - Tecnologia pessoal - Not