A Justiça da província de Schleswig-Holstein, na Alemanha, decidiu a favor do Facebook em uma ação movida por um órgão local que defende a privacidade dos usuários.
A ação pedia o direito de as pessoas se cadastrarem na rede social utilizando nomes falsos. Para o órgão, a proibição inibe o direito de liberdade de expressão online.

Segundo o tribunal, as leis de privacidade da Alemanha não eram aplicáveis ao caso, pois o Facebook tem sua sede europeia na Irlanda.
Ao mesmo tempo, o Facebook afirmou que suas regras protegem a privacidade dos usuários.
A Alemanha possui leis rígidas em relação à privacidade do usuário. Antes, o Street View, do Google, já foi alvo da mesma legislação.
Alemanha probe nomes falsos no Facebook - Internet - Not