Órgãos de seis países europeus de darão início a ações judiciais contra o Google sob a alegação de que a empresa não atendeu a exigência de modificar as regras de confidencialidade, informou a Comissão Nacional Francesa de Informática e Liberdades (CNIL) nesta terça-feira. As ações representam Alemanha, Espanha, França, Itália, Holanda e Grã-Bretanha.

Em outubro do ano passado, autoridades de proteção de dados dos 27 países da União Europeia (UE), em uma carta conjunta, deram ao Google um prazo de quatro meses para que a companhia adequasse as regras de confidencialidade, vigentes desde 1º de março, à legislação europeia. A UE alega que as novas regras não obedecem a legislação europeia de proteção de dados pessoais. A empresa teria de informar quais dados de usuários eram colhidos pelos serviços, além do período pelo qual ficariam armazenados e a razão da coleta. As autoridades destacaram que o Google deveria "tomar medidas efetivas e públicas" para cumprir rapidamente com a legislação.

Encerrado o prazo, segundo a CNIL, o Google continua descumprindo a legislação européia. Agora, cada autoridade nacional vai prosseguir as investigações pertinentes de acordo com sua legislação.[/QUOTE]

Google enfrentar

Google: UE exige mudan