Resultados 1 a 1 de 1
  1. #1
    WHT-BR Top Member
    Data de Ingresso
    Dec 2010
    Posts
    15,049

    Internet móvel cresceu 59% no Brasil em 2012

    Do total de acessos móveis, 75% foram 3G, enquanto 20% utilizaram GSM.

    Em 2012, Claro (40%), Vivo (28%), TIM (22%) e Oi (9%) dividiram os acessos.

    Autor(es): Por Bruna Cortez | De São Paulo
    Valor Econômico - 10/04/2013


    Os acessos à internet por meio de dispositivos móveis cresceram 59% no Brasil em 2012, chegando à marca de 65,7 milhões de conexões. Os números, divulgados ontem, fazem parte do Balanço Huawei de Banda Larga, feito pela companhia chinesa em parceria com a consultoria de mercado Teleco.

    Do total de acessos móveis, 74,8% foram realizados usando a terceira geração de telefonia celular (3G), enquanto 20% utilizavam o padrão anterior, batizado de GSM. A diferença vem dos acessos 2G. Assim como em outros países, a tendência é que no Brasil o 3G ocupe cada vez mais o espaço da tecnologia GSM, disse Eduardo Tude, analista da consultoria Teleco. A adoção crescente de smartphones é a principal responsável por esse movimento. Somente nos dois primeiros meses de 2013, os acessos via GSM tiveram uma redução de 5,5 milhões, de acordo com o estudo.

    A Claro é a operadora que lidera os acessos por meio de dispositivos móveis, com participação de 39,9% no fim de 2012, segundo dados do Balanço Huawei. Na sequência estão Vivo, TIM e Oi, com fatias de 28,2%, 22,1% e 9,1%, nessa ordem.

    Quando se trata apenas dos acessos por meio de aparelhos equipados com o padrão 3G, a Claro também encerrou o ano na liderança, com fatia de 41,3%. A operadora tem levado vantagem por ter um número maior de aparelhos 3G em sua base de celulares. Segundo o estudo, aproximadamente 38% da base de aparelhos da operadora era composta por aparelhos 3G em fevereiro deste ano. A informação leva em conta dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) compilados com base em números fornecidos pelas empresas de telecomunicações.

    Com o uso crescente de smartphones e a migração para um padrão tecnológico que permite conexões mais rápidas, como 3G, a participação da receita de dados no faturamento das operadoras segue em ascensão. No Brasil, o consumo de dados foi responsável por 22,1% da receita de serviços das operadoras em 2012, ante 18,5% um ano antes. De acordo com o Balanço Huawei, a receita de dados no Brasil somou R$ 13,3 bilhões no ano passado.

    A maior procura pelo acesso à internet via dispositivos móveis tem incentivado operadoras a diminuir os preços dos pacotes de dados. No fim do ano passado, um plano com velocidade de 2 gigabits por segundo custava R$ 68,3, uma queda de 19,6% em relação ao quarto trimestre de 2011. Com essa redução, os preços praticados no Brasil começam a se aproximar daqueles vistos em países onde o acesso móvel está disponível há mais tempo. Na Espanha e no Reino Unido, o preço cobrado em dezembro por um pacote de 2 gigabits era de R$ 67,1 e R$ 49,4, segundo o estudo.
    Internet m
    Última edição por 5ms; 10-04-2013 às 19:15.

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •