Resultados 1 a 5 de 5
  1. #1
    WHT-BR Top Member
    Data de Ingresso
    Dec 2010
    Posts
    15,042

    NET pede exclusividade nas favelas do Rio

    A instalação das UPPs nas favelas cariocas levou a NET a fazer um pedido indecoroso a José Mariano Beltrame. A operadora queria exclusividade para atuar nas áreas antes infestadas de ligações clandestinas de TV por assinatura. Beltrame não aceitou o monopólio e, assim como no asfalto, hoje a NET concorre com a SKY pela preferência do morador das favela pacificadas.
    Por Lauro Jardim Veja/Radar

    NOTA: José Mariano Beltrame é Delegado da Policia Federal e atualmente ocupa o cargo de Secretário de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro.
    Última edição por 5ms; 13-04-2013 às 10:59.

  2. #2
    WHT-BR Top Member
    Data de Ingresso
    Dec 2010
    Posts
    15,042
    Estorinha estranha ... como tudo no Hell de Janeiro.

    16 de Setembro de 2008

    Net levará TV a cabo e internet banda larga com preços populares a duas favelas


    RIO - Pela primeira vez, o mundo legalizado vai tentar retomar das mãos do crime serviços que vêm sendo explorados por milicianos e traficantes.

    A Net, a pedido do secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, vai oferecer TV a cabo popular e internet em banda larga a moradores de duas favelas do Rio, como informa reportagem publicada nesta segunda-feira pelo jornal O Globo. A iniciativa, um ataque ao poderio econômico de grupos paramilitares e ao "gatonet", será implantada em primeiro lugar no Jardim Batam, em Realengo. Depois, a empresa estenderá o serviço à comunidade Tavares Bastos, em Laranjeiras.

    A iniciativa só será possível porque, desde o dia 11 de junho, a pedido dos moradores do Batam, foi implantado um polêmico modelo de policiamento comunitário na favela, onde a segurança é feita por PMs que moram no local. Antes disso, o lugar era dominado por milicianos, que fugiram ou foram presos. A idéia, segundo Beltrame, é evitar que a comunidade tenha que recorrer a serviços clandestinos, que dão lucro a milicianos, muitas vezes policiais, bombeiros ou agentes penitenciários.

    Num estudo preliminar, o presidente da Net, José Antônio Félix, avalia que o uso do serviço sairia em torno de R$ 30, próximo ao preço que era cobrado pelos milicianos por 34 canais, que era de R$ 25.
    Net levar

  3. #3
    Super Moderador
    Data de Ingresso
    Sep 2010
    Localização
    Procurando...
    Posts
    4,106
    bota estranho nisso...
    Siga-nos em nosso twitter: @wht_brasil

  4. #4
    Quero ser Guru
    Data de Ingresso
    Apr 2013
    Posts
    47
    o_O historinha...
    DiferencialHost - Twitter: @hostdiferencial
    Hospedagem de Sites - Revenda - Streaming de Audio
    Site: www.diferencialhost.com.br

  5. #5
    Moderador
    Data de Ingresso
    Oct 2010
    Localização
    Rio de Janeiro
    Posts
    2,679
    O que a NET quer é compensação pela pirataria de sinal dela mesma que a milícia faz/fazia. A GatoNet/"NET Alternativa" de R$ 20 mensais dos milicianos era sinal da NET clonado. Logo, como era a mais imediatamente prejudicada, tentou abocanhar tal exclusividade para compensar as perdas (e poder expandir a rede dela para estes lugares, uma vez que a milícia não deixava a NET oficial chegar neles).

    É anti competitivo, mas eu não diria que seria tão injusto assim.

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •