Lembrando que o Windows deve ser genuíno.. rs

A Fundação Procon-SP notificou nesta quinta (11) a Microsoft para prestar esclarecimentos sobre as falhas ocorridas na atualização de segurança do Windows 7, que depois de executada impedia a inicialização de computadores com a versão 32-bit do sistema.

Segundo comunicado emitido pela Fundação, os consumidores que tenham sofrido algum dano econômico tem o direito de reparação por parte da empresa -e não conseguindo acordo satisfatório, podem acionar a empresa judicialmente, afirma a Fundação.

De acordo com o Procon, a empresa terá de explicar a natureza do problema e os potenciais riscos que oferece aos aparelhos em que foram instalados; a descrição dos produtos afetados (origem, modelo, lote, período inicial e final de fabricação); a quantidade dos produtos comercializada (seja em lojas físicas ou pela "Internet"); apresentar a descrição e comprovantes dos procedimentos e medidas adotadas junto aos consumidores prejudicados para a reparação do defeito, além de todos os canais para recepção de demandas e informações a respeito, disponibilizados aos consumidores.

Se ficarem comprovadas irregularidades, a empresa poderá ser penalizada nos termos do Código de Defesa do Consumidor, diz o Procon.
Usuários afetados pelo bug.....