Página 1 de 2 12 ÚltimoÚltimo
Resultados 1 a 10 de 17
  1. #1
    WHT-BR Top Member
    Data de Ingresso
    Dec 2010
    Posts
    14,983

    Ministro quer reduzir gastos de teles com acessos a servidores no exterior

    Depois dessa, eu vou dormir. Espero acordar em 2013.

    As empresas de telecomunicações brasileiras pagam cerca de US$ 500 milhões por ano para fazer conexões com servidores internacionais, segundo o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo. As empresas pagam esse valor a provedores internacionais que permitem a ligação de usuários brasileiros de Internet com sites como Facebook, Google e Twitter, por exemplo, que estão hospedados fora do País.

    Segundo o ministro, esse valor poderia ser menor se o Brasil tivesse um ponto de troca de tráfego internacional. A quantidade de pontos de troca de tráfego internacionais é pequena – são apenas 15 no mundo, sendo 11 nos Estados Unidos, 3 na Europa e 1 no Japão.

    “No mínimo, é esse o valor líquido que nós perdemos. Pode ser até mais, estou mandando apurar esse levantamento”, afirmou o ministro, após participar do Congresso Brasileiro de Internet, organizado pela Associação Brasileira de Internet (Abranet). “Nós temos questionado muito com relação à governança mundial da Internet porque achamos que precisamos ter mais pontos de troca de tráfego.”

    Segundo Bernardo, o governo já pediu para a Internet Corporation for Assigned Names and Numbers (ICANN), entidade que governa a Internet no mundo, para que um ponto de troca de tráfego seja construído no Brasil. “Acho que é possível conseguir, mas temos que insistir”, afirmou.

    “Nós temos uma desvantagem enorme sob o ponto de vista de balanço de pagamentos nas transações internacionais. Os pontos de troca de tráfego podem ajudar porque uma parte das nossas conexões feitas para a América do Norte poderiam simplesmente ser redistribuídas por esses pontos de troca de tráfego”, acrescentou o ministro.

    Também segundo o ministro, outra forma de reduzir esse custo seria a construção de mais cabos submarinos para fazer a troca de tráfego do País com o exterior. Segundo ele, o preço da Internet no atacado nos Estados Unidos é de US$ 3 por megabit, enquanto no Brasil é de R$ 53, sem impostos. Por meio do cabo, empresas brasileiras poderiam comprar essa capacidade diretamente nos Estados Unidos. “Com certeza o transporte não custa tudo isso. Há poucas empresas, e o transporte custa muito mais caro devido a essa pequena concorrência”, afirmou.

    “Tem transações que são feitas sem necessidade de conexão com os EUA. Com um ponto de troca de tráfego nós diminuiríamos essa conta. E o cabo submarino também diminuiria. Além disso, teríamos que ter uma política para ter servidores instalados por aqui”, disse.
    Ministro quer reduzir gastos de teles com servidores externos - Link Estad

  2. #2
    Moderador
    Data de Ingresso
    Oct 2010
    Localização
    Rio de Janeiro
    Posts
    2,678
    Ministro burro. O transporte layer 2 em geral custa mais caro que trânsito, em qualquer lugar do mundo. E o preço da internet no atacado nos EUA está sub-US$1 e no Brasil já tem a R$ 30.

  3. #3
    Guru Junior
    Data de Ingresso
    Mar 2011
    Posts
    217
    Independente das questões técnicas deixa eu ver se entendi, o governo quer investir $$$$$ simplesmente motivado a baixar as despesas das teles e assim elas terem maior lucro e como sempre nem um único centavo de desconto será repassado ao cliente final, parecido com o que acontece sempre com relação aos combustíveis?

  4. #4
    WHT-BR Top Member
    Data de Ingresso
    Jul 2011
    Posts
    1,036
    Citação Postado originalmente por Yuri Ver Post
    Independente das questões técnicas deixa eu ver se entendi, o governo quer investir $$$$$ simplesmente motivado a baixar as despesas das teles e assim elas terem maior lucro e como sempre nem um único centavo de desconto será repassado ao cliente final, parecido com o que acontece sempre com relação aos combustíveis?
    O que baixa valor para o cliente é competição, não desoneração ou diminuição de custos de atacado.

  5. #5
    WHT-BR Top Member
    Data de Ingresso
    Dec 2010
    Posts
    14,983
    O governo também quer facilitar a vida do Google, Facebook e Twitter, sites que prestam o valoroso serviço de captar a fatia do leão das minguadas verbas das empresas brasileiras para propaganda online.

    O que é "gozado" é que a maioria dos paises do mundo investe em prover acesso local de qualidade aos seus habitantes, com baixa prioridade ao acesso internacional. Afinal, não apenas as populações possuem interesse majoritário em conteúdo local como muitos navegantes só compreendem a lingua materna. Se você tomar como exemplo a região APAC, os circuitos internacionais são de baixa capacidade comparados com o número de usuários Internet da região. Em alguns paises, como a Indonésia (população equivalente a do Brasil), eles tem um canudinho para o exterior, tem poucos datacenters, mas a conexão doméstica é 1Gbit ilimitada. De fato, muitos provedores de paises asiáticos fazem distinção entre banda internacional e banda doméstica, impondo limites e velocidades diferentes. Não precisamos de petaflops de conexão para os Estados Unidos. A maioria dos clientes de servidores no exterior escolheram essa opção pelo custo de hospedar no Brasil. Se o governo acha a Internet importante, deveria introduzir beneficios para instalação de datacenters, formação de pessoal, etc. O retorno seria muito maior do que desonerar a fabricação de iPhones ou carroças.
    Última edição por 5ms; 19-04-2013 às 13:51.

  6. #6
    WHT-BR Top Member
    Data de Ingresso
    Dec 2010
    Posts
    14,983
    Citação Postado originalmente por rubensk Ver Post
    O que baixa valor para o cliente é competição, não desoneração ou diminuição de custos de atacado.
    Errado. Vide postos de gasolina. A competição baseada em menor preço não reduz o preço do produto abaixo do preço de custo.

  7. #7
    Web Hosting Master
    Data de Ingresso
    Apr 2012
    Posts
    667
    Mais servidores no brasil = mais impostos morrendo aqui = menos as teles pagam de transito = governo e teles wins

  8. #8
    Web Hosting Master
    Data de Ingresso
    Apr 2012
    Posts
    667
    Esses tempos baixou aqui na empresa uma gangue governamental querendo me isentar de pagar 5% de iss, quais as condições? Só usar softwares nacionais! moito bom... moito demais. No outro dia baixou a abes, eles pareciam policia atráz de drogas em casa de traficante. Saíram tristes daqui... Não cumpriram a meta do dia.

  9. #9
    WHT-BR Top Member
    Data de Ingresso
    Dec 2010
    Posts
    14,983
    Citação Postado originalmente por inter Ver Post
    Mais servidores no brasil = mais impostos morrendo aqui = menos as teles pagam de transito = governo e teles wins
    Depende. As teles pagam ICMS. Os impostos vão para os estados. Se baixar o custo da conta telefônica, uma das maiores fontes de arrecadação de ICMS, os estados vão chiar. Conta telefônica cara = alegria dos politicos.

    Veja o caso da redução do IPI (Federal): a conta da bondade é debitada no Fundo de Participação dos Municipios, arrecadação menor e o mesmo número de comensais. Gritaria geral.

    PS: Observe no noticiário os "prejuizos" que os estados estão choramingando com a redução da conta de luz.
    Última edição por 5ms; 19-04-2013 às 14:20.

  10. #10
    Web Hosting Master
    Data de Ingresso
    Apr 2012
    Posts
    667
    ah tá, digamos que teoricamente todos os servidores brasileiros nos eua/europa viessem hoje pra cá, as telecoms iriam baixar o preço? Nem em sonho.

    Talvez no máximo uma redução de impostos um mês antes do reajuste anual, exatamente como ocorreu com a energia elétrica.

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •