Na hora dos problemas, o nome do ministro paspalhão desaparece das matérias.



Autor(es): Jamil Chade Thiago Rogero
O Estado de S. Paulo - 20/06/2013



O Ministério das Comunicações admitiu que o sistema 4G, uma exigência da Fifa, não está funcionando 100% nos seis estádios que estão recebendo a Copa das Confederações, e creditou o problema ao atraso nas obras e ao pouco tempo que o governo teve para implantar os serviços de telecomunicações nas arenas. Para evitar que o mesmo aconteça na Copa do Mundo de 2014, o governo reconheceu que terá de mudar o planejamento.

Até o secretário executivo do ministério das Comunicações, Cezar Alvarez, teve dificuldades, ontem, para usar o celular dentro do Maracanã, antes de participar de entrevista coletiva. "Agora há pouco eu mesmo tive problema com meu sinal. Vou sair daqui diretamente para conversar com a empresa contratada (no caso do Maracanã a OI)", disse Alvarez. "Há problemas, sim, no 4G, na área do entorno do estádio e dentro, no momento de maior frequência", admitiu.

Por conta disso, uma reunião será realizada entre o governo e a Fifa em Belo Horizonte, dia 26, dia da semifinal entre o primeiro colocado do Grupo A e o segundo do B, no Mineirão. O secretário adiantou uma das exigências para o Mundial: as instalações de telecomunicações não podem ficar para o último momento, como foi antes da Copa das Confederações. "No Recife, por mais de dez vezes as obras no entorno cortaram as fibra,e não foi só lá", afirmou Alvarez.

No Maracanã, por exemplo, por causa dos constantes atrasos do governo do Rio para entregar o estádio, as empresas só tiveram 47 dias para implantar o sistema o prazo mínimo necessário era de 120 dias. A instalação das telecomunicações tendeu a ser a última coisa. Mas aprendemos e estou mais tranquilo em relação à Copa do Mundo" afirmou o secretário executivo do ministério. Nos dois jogos realizados no Maracanã até agora, o amistoso Brasil 2x 2 Inglaterra; pela Copa das Confederações, Itália 2x1 México, torcedores e imprensa tiveram problemas para se comunicar e acessar pacotes de dados pelo celular.

Alvarez reconheceu que a rede 4G "não tem se mostrado plenamente satisfatória" no entorno e dentro dos estádios. O diretor de comunicação do Comitê Organizador Local (COL), Saínt-Clair Milesi, completou: "É por isso que o COL e a Fifa reforçam o prazo de entrega dos estádios", seis meses antes da competição. O Maracanã, por exemplo, foi entregue à Fifa dias antes do início da Copa das Confederações, ainda inacabado, principalmente no entorno.
Minist