Após sete meses, falha de segurança no Internet Explorer continua sem solução

Por estar integrado diretamente ao Windows, o Internet Explorer ainda é o navegador mais usado da Internet, apesar da popularidade de outras alternativas como o Google Chrome e o Mozilla Firefox. Presente em mais da metade dos computadores ativos em todo o mundo, o navegador acaba sendo alvo constante de ataques e hackers. O problema é que, muitas vezes, a Microsoft falha em melhorar a segurança deste que é um de seus principais produtos.

O site Ubergizmo afirma que uma falha de segurança encontrada e revelada ao público há mais de sete meses continua sem solução e afetando as versões do Internet Explorer de 8 em diante. Trata-se do que chamam de “zero day exploit”, ou seja, já está sendo explorada por criminosos digitais e necessita de atenção urgente por parte da fabricante.

Descoberta no final de 2013 pela Zero-Day Initiative, a brecha em questão permite que hackers executem códigos maliciosos no navegador para enganar os usuários, levando-os a acessar páginas infectadas. Além disso, o problema abre uma possível porta para a instalação de malwares que podem ser usados para os mais diversos fins, desde a configuração de uma rede de máquinas zumbis até o uso de softwares que coletam dados digitados em busca de logins e informações bancárias.

A ideia de que a falha já é amplamente conhecida do público só piora a situação, já que faz com que mais e mais criminosos tenham conhecimento dela e a explorem. A medida é usada por empresas de segurança para forçar produtoras de software a resolver os problemas, principalmente quando um contato direto se mostra ineficaz. Nesse caso, porém, nem mesmo a abertura da história para o mundo fez com que a Microsoft agilizasse uma solução para o caso.
link: http://www.tirio.org.br/TI-RIO-Notic...cao-31698.html