Governo planeja migração total para IPv6 até 2018

Publicado em: 02/10/2014

O governo federal anunciou um plano para garantir a migração total dos sistemas da administração pública ao IPv6, o novo protocolo de endereçamento na Internet, até setembro de 2018. A proposta prevê metas semestrais intermediárias, a começar por março do próximo ano, quando se espera a primeira conexão à Internet com IPv6 ativa.

Para chegar ao Plano de Disseminação do Uso do IPv6, a Secretaria de Logística e TI do Ministério do Planejamento fez um levantamento em 55 órgãos – ministérios, agências reguladoras, institutos e fundações – e conclui existirem avanços em infraestrutura, mas carência de expertise.

“Mesmo tendo estruturas físicas e lógicas internamente preparadas em suas redes locais e aplicações, bem poucos órgãos possuem qualquer tipo de implementação do protocolo IPv6. O conhecimento e a qualificação dos profissionais para tratar com o protocolo são incipientes. Quase 90% dos órgãos participantes indicaram não possuir ações concretas”, conclui o estudo.

Nesse sentido, a primeira etapa consiste no acordo de cooperação técnica que com o NIC.br. Pelo menos quatro turmas, em um total de 160 servidores, serão treinadas até o fim de 2014. A partir de então, eles atuarão como multiplicadores dentro da administração federal, a fim de assegurar “conhecimento técnico que garanta a tranquilidade dos gestores em TI em implementar as metas propostas”.

Mas há o que fazer em infraestrutura também. O plano destaca a adequação de equipamentos de borda, switches, roteadores, firewalls, além estrutura lógica: aplicações, servidores, e ferramentas de gerência e monitoramento da rede. Mesmo os contratos com provedores de acesso à Internet precisarão ser adaptados.

“Alguns órgãos necessitarão realizar contratações de links com a Internet com a exigência de entrega de blocos de endereçamento em IPv6 ou terão que realizar a adequação aos seus contratos para que contemplem a mesma exigência. Como muitos órgãos utilizam banda corporativa de Internet de empresas estatais, tal atividade poderá ser feita de uma maneira mais tranquila e direta.”

Segundo as estimativas da SLTI, “mesmo com o percentual reduzido de implementação em IPv6, mais de um terço dos órgãos já tem previsto em suas contratações do serviço de link de acesso à Internet corporativa a entrega de endereços IPv6 válidos”. O plano também destaca o papel das estatais Serpro, Telebras e Dataprev, indicando que “as empresas parceiras no provimento de serviços de TI para o governo participarão mais ativamente nas três primeiras fases do processo de transição”.

“Estruturamos o plano de uma forma que todos os órgãos possam fazer a sua transição para o IPv6 sem maiores problemas. A proposta é começar por sítios e provedores”, explica a secretária de logística e TI, Loreni Foresti. O plano pode ser conferido no portal do Governo Eletrônico e os servidores podem oferecer sugestões até 15/10.

Confira as oito etapas de implementação previstas:

Metas da Etapa 1 – até março /2015:

• Primeira conexão à Internet com IPv6 ativa;

• Solicitação de endereçamento IPv6 junto aos provedores de acesso;

• Roteamento IPv6 básico habilitado;

• Servidores de Domínio com IPv6 habilitado no servidor principal;

• DMZ IPv6 Básica habilitada;

• Gerência de rede Básica em IPv6 habilitada;

• Sítio piloto do governo com IPv6 habilitado. 


Metas da Etapa 2 – até setembro /2015:

• Demais conexões à Internet em IPv6 ativas;

• Anúncio de prefixos IPv6 pelos provedores de acesso;

• Sessão BGP IPv6 na primeira conexão à Internet;

• Sessão BGP IPv6 nas demais conexões à Internet;

• Servidores de Domínio com IPv6 habilitado no servidor secundário;

• Recebimento de e-mails via SMTP em IPv6 ativo;

• 35% dos sítios de governo com IPv6 habilitados. 


Metas da Etapa 3 – até março /2016:

• Backbone da rede em IPv6;

• Plano de endereçamento interno IPv6 elaborado;

• Roteamento IPv6 no backbone da rede ativo;

• IPv6 habilitado no servidor de domínio interno;

• Envio de e-mails via SMTP em IPv6 ativo;

• DMZ IPv6 similar a IPv4;

• Gerência de rede IPv6 similar a IPv4;

• 100% dos sítios de governo com IPv6 habilitado;

• 25% dos servidores internos dos órgãos com IPv6 ativo;

• 25% dos computadores e notebooks com IPv6 ativo. 


Metas da Etapa 4 – até setembro/2016:

• 25% dos roteadores de infraestrutura em IPv6;

• 25% dos serviços DHCPv6 habilitados;

• 25% da configuração da infraestrutura de roteamento IPv6 efetuada;

• DMZ IPv6 completa;

• Gerência de rede IPv6 completa;

• 25% das aplicações e serviços internos com IPv6;

• 50% dos servidores internos dos órgãos conectados em IPv6;

• 50% dos computadores e notebooks conectados em IPv6;

• 25% dos dispositivos móveis e celulares conectados em IPv6;

• 25% de outros dispositivos conectados com IPv6. 


Metas da Etapa 5 – até março /2017:

• 50% dos roteadores de infraestrutura em IPv6;

• 50% dos serviços DHCPv6 habilitados;

• 50% da configuração da infraestrutura de roteamento IPv6 efetuada;

• Servidor de e-mail exchange em IPv6;

• 50% das aplicações e serviços internos com IPv6;

• 75% dos servidores internos dos órgãos conectados em IPv6;

• 75% dos computadores e notebooks conectados em IPv6;

• 50% dos dispositivos móveis e celulares conectados em IPv6;

• 50% de outros dispositivos conectados com IPv6. 


Metas da Etapa 6 – até setembro /2017:

• 100% dos roteadores de infraestrutura em IPv6;

• 100% dos serviços DHCPv6 habilitados;

• 100% da configuração da infraestrutura de roteamento IPv6 efetuada;

• 75% das aplicações e serviços internos com IPv6;

• 100% dos servidores internos dos órgãos conectados em IPv6;

• 100% dos computadores e notebooks conectados em IPv6;

• 75% dos dispositivos móveis e celulares conectados em IPv6;

• 75% de outros dispositivos conectados com IPv6. 


Metas da Etapa 7 – até março/2018:

• 100% das aplicações e serviços internos com IPv6;

• 100% dos dispositivos móveis e celulares conectados em IPv6;

• 100% de outros dispositivos conectados com IPv6. 


Metas da Etapa 8 – até setembro/2018:

• 100% das redes e equipamentos de governo com IPv6.
link: http://www.tirio.org.br/TI-RIO-Notic...018-33276.html