http://ale.biancalanas.net/trac-ale/...ackFriday-2015

(...)
Conclusão

Como nos anos anteriores, a maior concentração de problemas acontece próximo a 0hrs de sexta, igual a 2014 esta faixa diminui entre 03hrs e 04hrs da manhã. Novamente houve um número expressivo de falhas durante todo o dia, mas analisando o heatmap com calma, percebe-se que o número de erros da 0hrs de sexta foi tão grande que chega a destorcer as cores do restante das horas, dando a falsa impressão de que teriamos tido menos falhas durante o dia.
Mas isso não é verdade. Houve ao contrário disso, um piora expressiva na quantidade de falhas e para evidenciar isso temos abaixo um gráfico que compara o número de falhas entre 2013, 2014 e 2015.
É impressionante o quanto as falhas tem aumentado ano a ano, não ?


Com base nas informações analisadas, posso inferir que as empresas investiram mais em otimizações de seus sites para carregarem mais rapido (cdn, links maiores, otimização de conteúdo), digo isso pois olhando tempo de carregamento em 90 percentil o número de sites com tempo de abertura inferior a 10 segundos aumentou consideravelmente em relação aos anos anteriores.
Em contrapartida a disponibilidade dos sites de forma geral piorou muito e a minha opinião é que o consumidor, mais um vez, teve dificuldades até mais que os anos anteriores.

Assim como a BlackFriday se consolidou como um evento importantissimo para o e-commerce nacional, também é claro que muitas empresas ainda não sabem se preparar para receber grandes volumes de acesso e com isso perdem uma grande oportunidade de faturar mais nesta oportunidade.