Resultados 1 a 2 de 2
  1. #1
    WHT-BR Top Member
    Data de Ingresso
    Dec 2010
    Posts
    18,556

    IBC-Br cai 4,8% em 9 meses

    Considerado como uma "prévia do BC para o PIB", o IBC-Br serve como parâmetro para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses.

    Fabrício de Castro
    17 Novembro 2016

    BRASÍLIA - Após cair 1,01% em agosto (dado já revisado), a economia brasileira registrou leve avanço em setembro. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) do mês teve leve alta de 0,15% ante agosto, com ajuste sazonal, informou a instituição.

    No acumulado deste ano, a retração é de 4,83% pela série sem ajustes sazonais. Também pela série observada, é possível identificar um recuo de 5,23% nos 12 meses encerrados em setembro.

    Na comparação entre os meses de setembro de 2016 e 2015, houve queda de 3,67% também na série sem ajustes sazonais. A série observada encerrou com o IBC-Br em 133,23 pontos, ante 137,32 pontos de agosto e 138,31 pontos de setembro do ano passado. O indicador de setembro de 2016 ante o mesmo mês de 2015 mostrou o mesmo desempenho apontado pela mediana (-3,67%) das previsões de 31 analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Projeções Broadcast (-4,60% a -2,40% de intervalo).

    O IBC-Br registrou baixa de 0,78% no acumulado do terceiro trimestre deste ano (julho a setembro), na comparação com o trimestre anterior (abril a junho), pela série ajustada do Banco Central. Já na comparação do terceiro trimestre de 2016 com idêntico período de 2015, o resultado do índice foi de queda de 3,84% pela série observada.

    Como de costume, o Banco Central revisou dados do Índice de Atividade Econômica na margem, na série com ajuste. Em agosto, o IBC-Br passou de -0,91% para -1,01%. Em julho, o índice seguiu em -0,18%. No caso de junho, a revisão foi de +0,27% para +0,26%. O dado de maio foi de -0,47% para -0,48% e o de abril, de +0,17% para +0,19%. Em relação a março, o BC substituiu a taxa de -0,46% pela de -0,43%.

    Em janeiro, o Banco Central promoveu uma revisão na apuração do IBC-Br para incorporar a estrutura de produtos e avanços metodológicos do Sistema de Contas Nacional, entre outros indicadores. Considerado como uma "prévia do BC para o PIB", o IBC-Br serve como parâmetro para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses.

    A previsão oficial do BC para a atividade doméstica deste ano é de queda de -3,3%, de acordo com o mais recente Relatório Trimestral de Inflação (RTI), publicado no fim de setembro. No Relatório de Mercado Focus da última segunda-feira, a mediana das estimativas do mercado para o Produto Interno Bruto (PIB) este ano estava em -3,37%.

    http://economia.estadao.com.br/notic...no,10000088867
    Última edição por 5ms; 17-11-2016 às 11:11.

  2. #2
    WHT-BR Top Member
    Data de Ingresso
    Dec 2010
    Posts
    18,556

    Economia encolheu 0,8% no 3º trimestre, segundo BC

    Gabriela Valente
    17/11/2016

    A economia brasileira encolheu 0,78% no terceiro trimestre deste ano nas contas do Banco Central. Foi o sétimo trimestre seguido de queda do Índice de Atividade Econômica da autoridade monetária (IBC-Br). Os dados reforçam a análise de economistas ouvidos pelo GLOBO de que só a retomada da confiança após o impeachment não foi suficiente para a recuperação do país. Um crescimento bem mais lento no ano que vem já é esperado. Nos últimos 12 meses, o IBC-Br mostra uma queda de 5,2%.

    Em setembro, houve um crescimento de 0,15%. Desde janeiro do ano passado até setembro deste ano, a economia só teve expansão em apenas três meses (abril, junho e setembro deste ano).

    — Não recupera nem o mês anterior, que teve queda de 1%. Não dá para pegar esse número positivo na margem como tendência. É justo dizer que a atividade econômica está testando o fundo do poço — frisou a economista-chefe da XP Investimentos, Zeina Latif.

    Ela argumenta que foram prematuras as análises de euforia com o impeachment. Lembrou que a confiança já mostra uma inflexão porque as outras variáveis econômicas ainda estão muito frágeis. Zeina lembrou que o mercado de trabalho ainda não se estabilizou, o crédito cai e o juro real está em alta:

    — É um quadro econômico muito frágil ainda. Não dá para falar que o quarto trimestre será positivo. A economia ainda não tem motor.


    http://oglobo.globo.com/economia/eco...-bc-1-20478405
    Última edição por 5ms; 17-11-2016 às 11:37.

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •